Ir para o Topo

Crédito: Divulgação

4 de agosto de 2020

Renault Brasil enfrenta pandemia com impulso em ações de responsabilidade social

O elevado poder de contágio do novo coronavírus espalhou a Covid-19 pelo Brasil e pelo mundo, deflagrando uma situação de emergência sanitária, medidas de isolamento social e interrupção de atividades produtivas. No entanto, em sentido contrário, uma onda de solidariedade contagiou colaboradores e entidades da sociedade civil que enfrentam a pandemia promovendo ações solidárias em vários campos de atuação.

Nessa atmosfera de cooperação, a Renault Brasil lançou a campanha “Mobiliza Renault”, que difunde ações desenvolvidas pelo Instituto Renault e por seus colaboradores. Quando a hashtag #MobilizaRenault surge nos canais internos da empresa e nos meios de comunicação significa que ações solidárias para mitigar os impactos causados pelo coronavírus estão a pleno vigor.

A “Mobiliza Renault” tem como propósito estimular e dar voz aos envolvidos, reconhecendo o esforço de muitos voluntários envolvidos nos projetos e estimulando a participação cada vez mais de pessoas no desenvolvimento de ações de responsabilidade social.

Colaboradores da Renault já arrecadaram 40 toneladas de alimentos

A dimensão das atividades da “Mobiliza Renault” pode ser apreendida pelos números alcançados: a Renault já atingiu a marca de 40 toneladas de alimentos arrecadados e doados voluntariamente por colaboradores e seus familiares, desde o início da pandemia da Covid-19.

Em junho, colaboradores da área da Carroceria da Renault finalizaram a entrega de 25 toneladas de alimentos distribuídos entre dezesseis instituições de Curitiba (PR) e região metropolitana, como lares voluntários, asilos, casas de recuperação, hospitais, tribos indígenas e comunidades em vulnerabilidade social. Somente com essa ação, um contingente de aproximadamente duas mil famílias foi contemplado.

Crédito: Divulgação

Nesse mesmo mês de junho, colaboradores da Curitiba Injeção de Alumínio (CIA) e da Curitiba Motores (CMO) também entregaram quatro toneladas e 300 quilos de alimentos para as comunidades São Marcos e São Luiz Orione, Vila Guarani e para o Espaço Religião da Luta.

As demais doações de colaboradores que completaram as 40 toneladas de alimentos doados foram: sete toneladas da Montagem, três toneladas da Estamparia, uma tonelada da Alliance Production Way (APW) e 80 quilos da Qualidade. Dentre os itens oferecidos, estão frascos de álcool em gel e produtos de higiene.

Os alimentos serão utilizados em marmitas distribuídas para moradores de rua das praças Tiradentes e Rui Barbosa, na rodoferroviária e em pontos espalhados de Curitiba. Os donativos também servirão para compor cestas básicas destinadas aos carrinheiros da cidade e à comunidade São Judas Tadeu.

Renault reparou ambulâncias e respiradores, além de colaborar com a produção de protetores faciais para profissionais de saúde

Outra frente de atuação da Renault no Brasil para diminuir os impactos da Covid-19 foi a recuperação e manutenção de ambulâncias do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência do Corpo de Bombeiros do Estado do Paraná (Siate).

Crédito: Rodolfo Buhrer/Renault

Com o fornecimento de peças necessárias e liberação, por parte das concessionárias, de oficinas e mão de obra, a Renault conseguiu reparar dez ambulâncias que não estavam sendo utilizadas pelo Siate por necessidade de manutenção. Sem custos para o estado, as ambulâncias já voltaram a operar no Paraná.

Além das ambulâncias, a Renault também reparou e entregou onze respiradores mecânicos, peças fundamentais no tratamento de pacientes com a Covid-19. Essa ação integra uma campanha nacional organizada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Os equipamentos restaurados haviam sido descartados ou necessitavam de manutenção para viabilizar sua utilização. Os respiradores recuperados foram enviados para hospitais de Curitiba, União da Vitória, Campina Grande do Sul e Ponta Grossa, no Paraná.

Ainda no escopo da mitigação dos danos provocados pela pandemia, o Instituto Renault também forneceu três veículos para auxiliar a Casa do Zezinho, em São Paulo, a realizar entregas de alimentos e itens de higiene para as famílias de comunidades que não têm como se deslocar até a sede da instituição.

Completam o elenco de realizações feitas por voluntários, a distribuição para profissionais de saúde de aproximadamente 5,5 mil protetores faciais, produzidos por colaboradores utilizando impressoras 3D.

Com a compra de mais de 200 mil máscaras, Renault leva renda a comunidades vulneráveis

Com a encomenda de mais de 217 mil máscaras descartáveis de projetos apoiados pelo Instituto Renault, a Renault no Brasil contribuiu não apenas com a promoção da segurança sanitária de seus colaboradores, mas ajudou a gerar renda para as comunidades próximas ao Complexo Ayrton Senna em São José dos Pinhais (PR). A injeção desses recursos favoreceu famílias que estão sofrendo diretamente os efeitos da crise desencadeada por conta das medidas de isolamento social. A empresa encomendou as máscaras à Associação Borda Viva. As peças serão utilizadas pelos colaboradores da fábrica na linha de produção, e a confecção desses itens gerará renda para as mulheres da comunidade que fazem parte do projeto Casa da Costura. Para a produção, a Associação Borda Viva vai contar com o auxílio de outro projeto apoiado pelo Instituto Renault, o programa Supera, que também promove inclusão por meio da formação na costura.

Crédito: Rodolfo Buhrer/Renault

Inicialmente, um quantitativo de 11 mil máscaras descartáveis foram produzidas pelo programa Supera.

Em seguida, houve um novo pedido que totalizou 206 mil unidades solicitadas à Borda Viva, das quais 86 mil já haviam sido entregues. Além de dois grandes lotes de 40 mil unidades, também foram adquiridas cinco mil máscaras para a AACD, com doação anunciada durante a “live” de aniversário da influenciadora Maísa, e outras mil unidades para os colaboradores do escritório da Renault em São Paulo.

Interação com o poder público e a sociedade leva soluções para os desafios da pandemia

Quando a pandemia de coronavírus começou a impactar o país, o Instituto Renault começou a interagir com as esferas municipal e estadual do poder público e também com a comunidade próxima à fábrica. O objetivo era descobrir formas para ajudar no enfrentamento de desafios impostos pela emergência sanitária e pela crise econômica, deflagrada pelas medidas de isolamento social.

O esforço do diálogo resultou em uma série de medidas em diversas frentes. Trata-se de ações que impactaram e ainda estão impactando milhares de pessoas no Paraná e em outros pontos do país. É o que explica o vice-presidente do Instituto Renault, diretor de Comunicação para a Região Américas e diretor de Comunicação da Renault do Brasil, Caique Ferreira.

Estímulo às ações voluntárias de colaboradores de modo a ajudar as comunidades carentes através da campanha #mobilizarenault, produção de máscaras face shield em impressoras 3D para doação à Secretaria de Saúde da São José dos Pinhais e aquisição de máscaras descartáveis de projetos sociais já apoiados pelo Instituto Renault de forma a gerar renda são algumas das ações elencadas pelo executivo ao falar da atuação da Renault neste momento difícil que o país atravessa.

Completam a onda de solidariedade impulsionada pela Renault Brasil o empréstimo de veículos para a Defesa Civil do Paraná, a manutenção de ambulâncias do Siate do estado, a doação de cestas básicas e marmitas para a comunidade Borda do Campo (PR) feita pelo Instituto Renault e a recuperação de respiradores mecânicos para hospitais da região.

O executivo anunciou ainda que, em julho, o Instituto Renault firmou apoio à campanha paranaense “O amor contagia”, que busca levantar recursos para hospitais que estão atendendo pacientes com Covid-19 e a organizações sociais como lares e asilos e que conta com o suporte de diversas organizações do estado.

Ainda segundo Caique Ferreira, a articulação com outras empresas e segmentos da sociedade torna-se essencial para somar forças e multiplicar o alcance das ações de responsabilidade social, especialmente este momento que o país atravessa.

“Um excelente exemplo é nossa participação na inciativa criada pelo Senai para promover a manutenção de respiradores mecânicos que estavam fora de operação. Desde o início das atividades, já entregamos 11 respiradores restaurados para hospitais do Paraná”, explicou o executivo.

Crédito: Divulgação

Na esfera pública, acrescenta o vice-presidente do Instituto Renault, a integração com outros órgãos resultou na cessão de veículos para ajudar em atendimentos e na doação de equipamentos de proteção para profissionais da saúde. “Produzimos a face shield em nossas impressoras 3D e realizamos a manutenção de ambulâncias do estado do Paraná. Ao todo, dez ambulâncias que estavam fora de uso voltaram a operar, em uma ação realizada em parceria com a nossa rede de concessionárias”, completou Caique Ferreira.

Pensando no bem-estar do consumidor, a Renault Brasil alterou prazos de revisão de veículos para garantir que os clientes não perdessem o prazo de garantia do veículo, especialmente nos momentos mais rígidos de isolamento social. No entanto, a corporação busca associar essa medida a um atendimento seguro e condições especiais para ajudá-los durante este contexto de medidas de isolamento social.

“Sabemos que a pandemia trouxe desafios muito grandes para todos nós. Rotinas tiveram de ser adaptadas e processos modificados. Em um cenário completamente atípico, toda segurança e tranquilidade é bem-vinda. Por isso, desde o início da pandemia, nosso objetivo foi entender as novas demandas dos clientes e fazer o possível para adaptar nossas atividades, trazendo mais comodidade aos proprietários de um veículo Renault”, esclareceu Caique Ferreira.

Instituto Renault completa dez anos com ações de inclusão e mobilidade sustentável

O Instituto Renault completa, no próximo dia 14 de setembro, dez anos de atuação. Nessa trajetória, as ações da entidade já impactaram mais de 740 mil pessoas, envolvendo dois eixos fundamentais para o crescimento do país: Inclusão e Mobilidade Sustentável.

No eixo Inclusão, os projetos estão focados em educação, geração de renda e empreendedorismo.

Com a oferta de educação profissionalizante para jovens da comunidade Borda do Campo, o Geração Futuro já formou 39 jovens, e 18 deles estão no mercado de trabalho, o que corresponde a 46% dos formados. Como impulso para geração de renda e empreendedorismo, o Instituto Renault apoia, desde 2005, Associação Borda Viva, localizada nos arredores da fábrica da Renault do Brasil, no Paraná. A entidade trabalha a promoção do desenvolvimento social e a segurança alimentar para cerca de 100 crianças em idade escolar por meio da distribuição uma refeição diária equilibrada e gratuita. Ao todo são 37,2 mil refeições servidas por ano.

Crédito: Rodolfo Buhrer/Renault

Na Borda Viva, a geração de renda envolve três fontes. Uma delas é a Cozinha Comercial, lançada em 2012, cujo objetivo é criar renda para as mulheres da comunidade, oferecendo refeições de qualidade a um preço acessível. Outra vertente é a comercialização de “coffee breaks” para eventos de empresas e outras organizações. E há ainda a Casa da Costura, lançada em 2010, voltada à formação de mulheres na área da costura e modelagem, bordados e estampagens.

Desde 2015, a Associação desenvolve uma coleção com o auxílio de uma designer, utilizando aparas e sobras de materiais da indústria automobilística, como cintos de segurança e tecidos automotivos. A partir de 2017, esses produtos passaram a figurar nas vitrines da Boutique Renault em Paris e, nesse ano, começaram a ser ofertados também em concessionárias da marca por todo o Brasil.

Cerca de 90 mil pessoas já foram beneficiadas pelas ações da Associação Borda Viva, que passou de um faturamento anual, em 2015, de 99 mil para 679 mil, em 2019. Esse resultado foi possível em função dos investimentos do Instituto Renault na gestão administrativa e de compliance da Associação.

Ainda no eixo Inclusão, a Renault desenvolve, desde 2008, o programa Renault Experience, voltado para inovação e empreendedorismo através do modelo de startups. Destinado a universitários, o programa oferece uma trilha de conhecimento completa para guiá-los em todos os níveis de graduação. O programa foi reformulado em 2016 para o modelo de startup e já impactou mais de 42 mil estudantes, em 25 estados, num horizonte de mais de 500 universidades.

No eixo Mobilidade Sustentável, o destaque vai para o programa “O Trânsito e Eu”, de educação para segurança no trânsito, que já alcançou aproximadamente de 230 mil crianças, com ações voltadas para a disseminação de ações básicas de segurança e convivência no trânsito. A iniciativa está presente em Curitiba, São José dos Pinhais, Maringá e Arapongas, no Paraná; Pelotas, no Rio Grande do Sul; além das cidades paulistas de São Bernardo do Campo, Santa Bárbara d’Oeste e São Paulo, capital.

Nesse mesmo eixo, a Renault Brasil já comercializou cerca de 200 veículos 100% elétricos no Brasil a empresas que possuem projetos relacionados à mobilidade zero emissão.  Os produtos da Associação Borda Viva, produzidos a partir materiais da indústria automobilística, como cintos de segurança e tecidos automotivos, podem ser conferidos no site  https://www.catalogobordaviva.com/.

© Revista Nós - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial de textos e imagens sem prévia autorização.

Pular para a barra de ferramentas